A culpa é do chinês


A China investe em África sem dó nem piedade. Economicamente é um fenómeno interessante. Socialmente cria fenómenos de racismo revestidos de um humor brutal e recheados de ignorância do outro.
Os angolanos ainda estão a recuperar do choque originado pela capacidade de adaptação dos chineses aos trópicos. É coisa nunca vista pois ao contrário de outros povos que são umas florzinhas e lamentam o calor, os bichos, a lentidão e a falta de infraestruturas, eles vivem como os locais. Em qualquer contentor fedorento, ao Sol, no meio do mato numa barraca improvisada ou na suite presidencial dos melhores hotéis, eles estão em todo o lado. Destacam-se pela fisionomia diferente. “Óooo doutora, mas então diga-me lá. O chinês é preto ou branco?” “É chinês.” Respondo eu a ver a conversa mal parada. “Mas então eles agora vão começar para aí a fazer filhos e não vão sair mulatos? Vai ficar complicado para os miúdos.”
Destacam-se também pela incompetência linguística. Já ouvi angolanos falar Chinês mas nunca ouvi um chinês falar Português.
Dão origem a grandes mitos urbanos e rurais, como o famoso “chegou o chinês, nunca mais se viram cães”. Comem coisas muito estranhas. “Olhe que chinês come tudo que voa e que rasteja. Só não come comboio nem avião”. Um pequeno exagero humorístico mas que retrata bem a estranheza das gentes.
E distingue-se dos demais, sobretudo, por ser a fonte de todos os problemas. Se há uma fila de trânsito, é o chinês que vai lá na frente no camião a complicar. Se nos atolamos no meio do rio, é porque o chinês estava lá atolado. Se ele não estivesse ali a estorvar nós claro que tinhamos passado. Se a estrada tem buracos é porque foi feita por chinês, mesmo as picadas que foram estradas no tempo colonial. Não tem lugar para estacionar? A culpa é do chinês que ocupa o espaço todo. O carro avariou? A culpa é do chinês, nem que seja um Ferrari :).
Infelizmente a maioria dos chineses que cá estão vivem pior que muitos angolanos. Diz-se (não faço ideia se é verdade) que muitos dos trabalhadores da construção civil são presidiários. Certo, é que a maioria vive em condições degradantes, na mais profunda pobreza, à parte, olhados de lado o que confunde a ordem social estabelecida baseada no preto e branco, no rico e pobre, no rural e urbano. Vão dar muito que falar ainda. E entre piadas e gargalhadas Angola vai construindo muros entre uns e outros… e com um jeitinho ainda dizem que a culpa disso também é do chinês.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: