A SOPA


O império britânico não aprecia sopa. Não faz parte da gastronomia (excepto em Zanzibar) e o hábito da sopa quentinha a forrar o estômago não existe. Cá em casa vivem americanos, ingleses e quenianos e o facto de de vez em quando eu me dar ao trabalho de fazer sopa é-lhes estranho. No entanto, se para os americanos e ingleses é estranho mas gostam de provar e até podem gostar, para os quenianos é mesmo uma coisa incompreensível: é demasiado leve para encher a barriga (acham eles de tudo que não é feito de papas de milho e não cola à parede), só tem vegetais (que não alimentam), não leva carne (sem papa de milho e sem carne a humanidade exterminar-se-ia rapidamente segundo o pensamento queniano).
No outro dia fiz creme de cenoura com gengibre, que é uma delicia. Para não me estar a levantar repetidamente pus tudo na mesa ao mesmo tempo, a sopa e o prato principal, que era arroz basmati com caril de vegetais. Servi a sopa e pus toda a gente à vontade para avançar para o prato seguinte caso não gostassem. Os americanos e os ingleses gostaram e comeram tudo. Os quenianos a meio encheram os pratos rasos de arroz, viraram a sopa por cima e disseram-me que ficava muito bem como molho e que assim, com o arroz enchia mais a barriga. Partiram-me o coração.

Advertisements

5 Respostas

  1. …LOL, devia estar boa a sopa e os pacóvios transformaram-na em molho.
    Vai-se lá saber como agradar!

    • 🙂 Isto dos hábitos alimentares tem muito que se lhe diga! E os nossos hábitos não são melhores que os outros são só menos estranhos para nós 🙂 Eu já tinha visto uma freira indonésia a fazer isto, a verter a sopa por cima da comida toda como se fosse molho, no albergue onde vivi em Nairobi. Mas cá em casa há um bom espírito de partilha e aprendizagem e a malta tenta adaptar-se às esquisitices uns dos outros (os americanos, por exemplo, misturam água no vinho! cruzes, credo, canhoto que heresia)… mas acho que a sopa foi demais :D. Aqui, mesmo quem não precisa, ainda come como se amanhã pudesse não haver comida e em geral a comida serve para matar a fome e não para dar prazer. Nessa perspectiva, creme de cenoura com gengibre é um preciosismo que não serve para nada! Serviu para nos rirmos muito uns com os outros:) e agora com vocês.

      • …se eu visse uma coisa dessas acho que vomitava ou sei lá o quê!Principalmente porque adoro sopa e já as comi em vários países, mas não há como a nossa ou feita por nós.
        Fica bem

  2. Pois é cara amiga “partiram-te o coração” mas olha que deve ter ficado uma papa muito boa! Ou tu não fosses uma cozinheira que honras o país donde és proveniente.
    Um beijinho grande. Continuação de boa saúde, bom trabalho e claro continuação do prazer de colocar ” os pézinhos de baixo da mesa”.

  3. Acho que fez bem em dar a conhecer a arte culinária que aprecia mais e gosta de adoptar quando recebe pessoas em casa, ou não fosse portuguesa…!
    Somos bons anfitriões e talvez, com o tempo, quem sabe? os quenianos aprendam a gostar de sopa, tudo depende do modo como gostam de aprender outros hábitos, outras culturas.
    É isso… é tudo uma questão de aprendizagem…
    Felicidades.
    TF

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: