NOTÍCIA DO DIA


Hoje o “Daily Nation” publicou uma notícia deveras curiosa. Parece que um marido ciumento, desconfiado de uma possível traição, resolveu cortar as mãos da mulher à catanada. Até aqui, tudo bem, a notícia é triste mas há gente doida em todo o lado. Agora a parte inquietante da notícia é que o homem está convencido que vai ser absolvido, pelo simples facto, de agora ter em casa uma mulher inválida, de quem vai ter de cuidar! E pelo que tenho visto, ouvido e lido até é mesmo capaz de se safar. Ultimamente estes assuntos até já me dão taquicardia, de tão mal que as mulheress são tratadas por aqui.
Uma mulher sem marido é absolutamente uma não pessoa e há vários casos de instituições especializadas no apoio a viúvas, por exemplo. A indelicadeza e falta de educação do cidadão comum relativamente às mulheres até dói (a forma como quase as atropelam na rua, como lhes falam com rudeza, como as insultam ao volante) e eu falo como se não fosse nada comigo, porque sou branca e é essa a única diferença que me faz sentir um pouco mais bem tratada. Fosse eu pintada de outra cor e era uma não pessoa ou era propriedade de alguem (como disse o meu professor de swahili sobre a violência doméstica “a mulher é propriedade do marido, ele pagou por ela à família, ele pode fazer o que ele quiser”.
A violência doméstica assume tais proporções que ao conversar comigo sobre o assunto uma senhora perguntou-me “O quê? Mas lá em Portugal as mulheres não andam marcadas? Não têm nódoas negras?” E perante o meu “Noooooooo!” Ela fez o ar mais incrédulo do mundo, como se fosse algo absolutamente impossível.
Pois é, isto é tudo muito bonito e tal mas ser mulher por cá tem muito que se lhe diga!

Anúncios

4 Respostas

  1. 😦 Quer dizer, algumas mulheres portuguesas andam marcadas, sim, porque infelizmente por este mundo fora ainda há muito quem veja nelas um objecto para usar e abusar, para tratar a pontapé. :(Quero acreditar que, se há algumas culturas em que já se chegou a uma atitude mais humana e civilizada, todas hão-de lá chegar um dia, mas… até isso acontecer, há demasiada gente a sofrer e a morrer às mãos de assassinos. 😦

  2. Minha linda, eu admiro-te, tu já sabes, mas ler a “tua” notícia fez-me pensar no quão corajosa tu de facto és. Já sei que por aqui, infelizmente, essa também é uma realidade que a pouco e pouco fica cada vez mais remota (quero acreditar que sim) mas estares aí, e viveres numa sociedade em que atentados como esses são banais e “normais” Sinceramente que não aguentava. Que o trabalho que tu e muitos outros realizam, sirvam para que amanhã tamanhas barbaridades sejam cada vez menos ignoradas 😦

  3. Meus lindos,É verdade que chez nous tb temos alguns king kongs a dar nas ventas Jane, e ainda temos muito que caminhar.Mas cá é mesmo demais e o que me custa é ser tão aceite socialmente por toda a gente. Tira-me do sério!Tb acredito que as coisas podem mudar… mas até que se veja alguma coisa…beijinhos para vocês!

  4. é assustador como este tipo de coisas são encaradas com naturalidade… é infelizmente uma realidade em muitos cantos do mundo, e ainda mais assustador é que é uma mentalidade que persiste nos homens com ‘formação’, e que estudaram ‘no estrangeiro’, etc. não é possível que o homem seja absolvido para cuidar da mulher que ele próprio mutilou! é uma aberração…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: